03/01/17

2016 - 2017

© Fotografia Ricardo Cruz

Quando abracei 2016, pedi que fosse melhor que 2015. E foi, sem sombra de dúvidas, apesar de todas as tragédias às quais é impossível ficar indiferente. Ainda assim, 2016 foi, para mim, um ano muito positivo. Um ano de aprendizagem e conquistas. Um ano de trabalho, é certo, mas que compensou por tudo. Ri muito e chorei também. Conheci pessoas incríveis, que fazem hoje parte da minha vida e que faço questão que permaneçam. Foi, de facto, um ano incrível! Fui feliz e vi os meus serem felizes também. Vi-os lutar e, no final, vi-os vencer. A união, essa permanece. Foi um 2016 repleto de amor no seu estado mais puro. E é desse amor, o dos meus, que me alimento. Não faltou incentivo, nem a força necessária para seguir em frente.

Agora, a 2017, peço apenas que seja tão positivo como o meu 2016. Que traga paz. Muita. E, embora pareça clichê, que traga também saúde, para mim e para os meus. Haja saúde, tudo o resto, de uma forma ou de outra, acaba por se conseguir. Que possa continuar a ver o sorriso no rosto dos que amo, que continue a ser motivo de orgulho para cada um deles. Que a vida me surpreenda. Que não falte trabalho e que o medo não me vença. Que os meus continuem meus e que nada lhes falte. Que o mundo deixe de ser este jogo de interesses, que os conflitos de todo o tipo conheçam o fim. Que o amor vença sempre.

Que continue a caminhar na direcção certa e que este seja apenas o início de algo brilhante!
Read More




05/11/16

O meu Ricardo

© Fotografia Ricardo Cruz

Gostei do Ricardo desde o primeiro dia. Hoje, sei-o do meu lado incondicionalmente. Admiro-lhe a força, a humildade e o profissionalismo. Pertence ao pequeno núcleo das minhas pessoas. Torço muito por ele. Quero que continue a crescer, que brilhe, seja bem sucedido e devidamente reconhecido pelo trabalho brilhante que desempenha. Devo-lhe muito. Sou-lhe eternamente grata pela disponibilidade e pela pessoa incrível que é. Não é grande só em tamanho, é, acima de tudo, enorme em valores e princípios. Diz-me muitas vezes que sou a sua fã número um. E sou! Fã do trabalho dele e da pessoa maravilhosa que é. Sou uma privilegiada por poder tê-lo comigo. São poucas as pessoas que guardo no coração. Aquelas que são as minhas pessoas. E o Ricardo é um bocadinho meu também. Faço questão que o seja sempre. Recuso-me a largá-lo. Existem pessoas que quero comigo para o resto da vida. E o Ricardo pertence a esse pequeno número. Acredito que deixa a sua marca por onde passa. A minha vida, ele marcou. De tal forma que borracha alguma será capaz de apagar. Quero mesmo que brilhe, porque ele é realmente bom. No talento e na alma. Sei o quão privilegiada sou por tê-lo comigo. É tão difícil encontrar pessoas assim, que o Ricardo será sempre meu. Estabelecemos um laço de afecto e construímos uma relação de grande cumplicidade. Diz-me que a amizade não se agradece. Mas ele merece o meu agradecimento todos os dias. Continuarei a torcer por ele. Para que cada passo que dê o leve o mais longe possível.

Estou orgulhosa de ti, Ricardito! Nunca te esqueças do quão especial és. Gosto muito de ti!
Read More




02/10/16

Felicidade

© Fotografia Ricardo Cruz

Confiar na vida e aprender a ver a felicidade nas pequenas coisas. Na verdade, é lá que ela reside sempre. Basta um sorriso, um abraço apertado. Ver a felicidade e orgulho estampado no rosto de quem amas. Se tens amor, família e amigos, acredita que tens tudo. Na verdade, a vida é simples. Nós, máquinas repletas de imperfeições, é que, por norma, possuímos o dom de complicar. Queixamo-nos por não ter isto ou aquilo. Ora porque não temos o último grito tecnológico, ora porque não podemos ir de férias para aquele sítio paradisíaco. Esquecemo-nos, no entanto, de ver tudo o que temos e de sermos gratos por isso. No fundo, somos uns privilegiados. Uns sortudos. Mas tendemos a esquecer-nos disso. A mim, saíu-me a sorte grande: Vivo rodeada de amor. Tenho uma família incrível e os melhores amigos do mundo. Estamos todos bem e de saúde. Que mais posso pedir? Conforme vais crescendo, vais aprendendo que felicidade, rima com simplicidade. Aprendes a valorizar as pequenas coisas. Vais criando memórias. As tuas memórias. Vais criando pontes entre o teu coração e as pessoas que, mesmo distantes, continuam a ser moradores desse teu pequeno império. E és genuinamente feliz. É essa a verdadeira felicidade, no seu estado mais puro. Viver é tão bom. E teres a sorte de viver rodeado de amor, é a cereja no topo do bolo. Sou milionária, não a nível monetário, mas no que diz respeito a amor e felicidade. Os meus estão bem. Eu estou bem. E isso é o suficiente para que seja feliz. Que nunca me falte amor. Que nunca me faltem os meus. Que continue a existir o pôr-do-sol. Que continue a descobrir locais que me façam querer ficar. E eu continuarei a sorrir e a ser feliz. Muito feliz! 
Read More




12/07/16

Obrigada, capitão!





Acreditaste e fizeste com que 11 milhões acreditassem contigo. Aquele minuto ’25 tirou-te de campo e contigo levou a esperança que me restava. Deixaste tudo em campo: Sangue, suor e lágrimas. A tua dor, as tuas lágrimas, foram nossas também. Naquele instante, tinhas 11 milhões de pessoas a chorar contigo. Ficámos sem chão. Olhei para ti e os teus olhos ditavam, para além da dor, uma imensa desilusão por não poderes contribuir para a vitória. Por não poderes lutar com os restantes 10 jogadores em campo. Saíste. Entraste. Voltaste a sair e entraste de novo. Não deu para mais. Valeu o esforço. Sei, sabemos todos, aliás, que deste o teu melhor. Que a tua vontade era permanecer em campo. Era lutares pelos teus, pelo teu País. A vitória no final do jogo foi por ti e para ti. Para ti, que mesmo fora de campo soubeste ser capitão. Continuaste a acreditar que era possível. E contigo, 11 milhões voltaram a acreditar também. Dizia o treinador francês antes do jogo, que o ideal seria imobilizar-te. Sabiam, no entanto, que seria impossível. A verdade é que o fizeram. Ao minuto ’25.  Conseguiram tirar-te de campo ainda mal o jogo tinha começado. Mas não te impediram de continuares a lutar por nós, ainda que fora das quatro linhas. Mostraste, uma vez mais, o porquê de seres o melhor do mundo. Faltava isto na tua carreira. Faltava levares o nome do nosso País mais além. Portugal é Ronaldo. E Ronaldo é Portugal. Que orgulho que assim seja. És talvez das pessoas mais amadas e, ao mesmo tempo, mais odiadas. Da mesma forma que passas de “besta” a “bestial”, passas também de “bestial” a “besta” com a mesma rapidez. Continuarão a criticar-te. Continuarão a dizer que és arrogante. Continuarão a ver em ti mil e um defeitos. E tu... Tu continuarás a calá-los com a arma mais poderosa que tens: O teu talento e o teu trabalho. Ontem, mesmo sem braçadeira, continuaste a ser o nosso capitão. Hás-de sê-lo sempre. E só um grande capitão faz o que tu fizeste ontem. És enorme! Concretizaste o que sonhávamos desde 2004. Parabéns pela garra, pelo empenho e dedicação. Parabéns pela vitória! Obrigada, Cristiano. Obrigada, capitão. Não era assim que tinhas idealizado ser campeão, mas a verdade é que te sagraste campeão pelo teu País. Esta vitória pertence-te e o motivo do nosso orgulho, és também tu! És a prova de que "dos fracos, não reza a lenda"!




Read More




17/06/16

Fracassos - Lições

© Fotografia Ricardo Cruz

Respira fundo. Ergue a cabeça. Segue em frente. Não são fracassos, são lições. Tornar-te-ão mais forte no futuro. Somos um misto de erros e fracassos, de sorrisos e lágrimas. Não tem de ser sempre tudo fácil. “Mas também não tem de ser sempre tão complicado” – estás tu a pensar. E tens razão. Mas calma. No final, tudo tomará o rumo certo. Continua a caminhada. Continua a lutar até que alcances o que ambicionas. Nunca te esqueças dos teus sonhos e objectivos. E, acredita, que apesar do caminho nem sempre ser fácil, acabará por te levar ao destino certo. Tem força. Luta por ti. Pelos teus sonhos. Não deixes que as quedas te impeçam de seguir em frente. Serve-te delas enquanto força. Lembra-te que quanto mais difícil for a luta, mais saborosa será a vitória. Não te desvalorizes. Nem deixes que te façam duvidar do teu valor. Tu consegues tudo. Basta quereres. Nem tudo são rosas, mas também nem tudo são espinhos. Hás-de chorar. Hás-de pensar em desistir uma e outra vez. Mas hás-de lembrar-te sempre do porquê de estares aqui. Do porquê de teres chegado onde chegaste. E depois hás-de sorrir. E seguir em frente. E, se por algum motivo, o caminho que escolheste não te levar onde desejas, volta atrás. Escolhe outra direcção. Mas nunca, em momento algum, penses em alterar o destino. Se te faz feliz, vai! Não abdiques da tua felicidade só porque é a opção mais simples. O que exige mais de nós a ser conquistado, é mais difícil de se perder também. Não te esqueças que no que toca à tua felicidade, nenhum esforço é em vão. Não vivas uma vida que não é a tua. Não faças o que não te faz feliz. Ao longo do teu percurso, serão muitos os obstáculos que irás encontrar. Mas esses obstáculos serão os maiores ensinamentos que levarás contigo para o resto da vida. São esses mesmos obstáculos que te ajudarão a crescer e farão de ti uma pessoa mais forte e capaz. Vês, afinal os fracassos podem ser encarados de outra forma. Não têm necessariamente de ser conotados de forma negativa. Na verdade, o fracasso é até algo bastante positivo. Traz-te o que de mais importante podes adquirir ao longo da tua vida: Lições. 
Read More




30/05/16

Bem me quer, mal me quer

© Fotografia Ricardo Cruz

Acredito que o bem acaba sempre por vencer. Ainda que por vezes possa tardar, ele acaba por triunfar. Hão-de ser sempre mais fortes as mãos que me puxam para cima, que aquelas que me empurram para o fundo do poço. O bem vencerá. Sempre! Haverá sempre alguém a olhar por mim, a guiar-me ao longo da minha caminhada. Serão muitos os percalços. Existirão sempre pessoas a fazer com que caia por terra. Mas existirão igualmente as minhas pessoas. As que estão lá independentemente de tudo. As que amam, respeitam, educam. E essas... Essas serão sempre a minha força maior. Serão a minha luz ao fundo do túnel. Estarão comigo na saúde e na doença, na alegria e na tristeza. E ainda que um dia a morte nos separe, tenho a certeza absoluta que essa separação será apenas física. Continuarão a viver em mim. A ser parte de mim. E sei que me continuarão a guiar. Não há mal que sempre dure. Cada um dá aquilo que tem. Não posso exigir que quem quer que seja me dê “o bem”, se esse alguém não o possui. Posso e devo, no entanto, lutar por mim. Fazer por mim. O bem existe sim, mas nunca sem o mal. Serão vários os obstáculos pelo caminho, mas jamais estarei sozinha. Haverá sempre uma estrela guia na minha vida. Um anjo da guarda. E juntos, seremos sempre mais fortes. Hei-de cair uma, outra e outra vez. Mas hei-de erguer-me de novo as vezes que forem necessárias, mais forte e capaz. Quando faltarem as forças, acredito que haverá alguém a olhar por mim, a puxar por mim. Siga eu os caminhos que seguir, sei que jamais terei de os percorrer sozinha. E por mim, pelos meus, eu serei capaz de mover este mundo e o outro se necessário for.
Read More




17/05/16

Coimbra

© Fotografia Ricardo Cruz

© Fotografia Ricardo Cruz

Conhecem-te como sendo a cidade dos estudantes. Eu conheço-te como sendo a minha cidade. A que me viu nascer e à qual regresso passe o tempo que passar. Serás sempre o meu destino de eleição. Tu e os teus recantos repletos de encantos. És muito mais que o Mondego. Muito mais que aquilo que mostram de ti. És a minha cidade. A cidade do meu coração. Viste-me nascer e espero que me vejas crescer. Que me vejas vestir o teu traje e honrar a tua história. Serás para mim um eterno misto de sorrisos e lágrimas. Será sempre a ti que regresso, ano após ano. Será também por ti que chorarei na hora da despedida. És mágica. És única. São incríveis as histórias que escondes. Os segredos que me permites desvendar com o passar do tempo. És tão especial. Tão minha. Serás tu a minha janela para o mundo. O meu refúgio em dias de maior tristeza. O meu local preferido em dias de festa. Acompanharás aquela que dizem ser das etapas mais marcantes e especiais: A vida de estudante. Darei sempre o melhor de mim, para te honrar. Serás eternamente recordada com saudade. Aquela que tão bem te caracteriza. Cada lágrima derramada, será de saudade. De saudade por um tempo que não volta. De saudade por mais um ano longe de ti. Tens um brilho especial. Estar desse lado, tem outro encanto. Os dias são vividos de forma tão mais marcante. Penso em ti. Muito. E, entre sorrisos e lágrimas, recordo um e outro episódio que tive a sorte de partilhar contigo. Agradeço-te por me receberes sempre bem. Por veres crescer os meus caloiros e continuares a acompanhar os meus finalistas. És mais que universidade e respectivas festas. És de encantos mil. Dás brilho à vida de quem contigo se cruza. És minha. Hás-de sê-lo sempre. Serás a eterna cidade do meu coração. Obrigada por tudo o que me dás. Catorze anos após a partida, continuo a sentir-te da mesma forma. Na hora da despedida, continua a existir uma ou outra lágrima que cai por ti. Como diz e bem o Pedro Rodrigues, “és a ponte entre a nossa meninez e idade adulta.” Hei-de recordar-te sempre com saudade. O teu sol, será sempre o meu preferido. Será, com toda a certeza, ele a guiar-me ao longo de toda a minha vida. E, independentemente do tempo que possa passar sem te ver, será sempre a ti que regressarei.

© Fotografia Ricardo Cruz

Read More




Voltar ao Topo da página
Powered By Blogger | Design by Patrícia Caetano